domingo, 25 de janeiro de 2009

:$






"As vezes apetece-me dizer-te assim baixinho que te amo. Mesmo quando não ouves, ou não estás comigo, repito-o para mim como se de uma oração se tratasse."
Antes de ti, a minha vida era como uma noite sem lua, muito escura, onde só havia estrelas, raios de luz sem razão. Mas tu rasgas-te o meu céu, fizeste-me ver para além de todo o escuro que amargava a minha vida. Agora não me faças ver para além de ti, não ia fazer sentido.
No silêncio da minha voz, agora que estás perto de mim posso dizer-te que te amo. Não baixinho, nem ao teu ouvido, mas vou gritar a todos os céus que te amo. E há de vir aquele que me vai calar, e mesmo que o consiga, tu vais sentir sempre o meu amor, e eu o teu ♥

Sem comentários: