sábado, 15 de novembro de 2008

e se só as palavras me entendem? :s

Foram tempos em que sonhei. Sorria e sonhava, e a cima de tudo era feliz. Agora, continuo a sorrir e acho que sou feliz. Mas perdi a capacidade de sonhar. E agora? Tudo perdeu o seu brilho, e a minha vida permanece sobre um patamar impossivel de alcançar. Será que vou permanecer assim, sem sonhar, para sempre? Pode parecer absurdo, mas uma vida sem sonhos não é vida. Então, o que sou eu afinal? Uma simples adolescente, que perdeu a capacidade de sonhar? Se amar significa sentir-me sozinha no meio da multidão, eu quero sonhar e deixar de te amar! Quero voar, quero sair deste estado de pseudo felicidade que parece estar por um fio. Sim, tudo o que escrevi parece estar confuso e sem nexo, mas eu sinto-me melhor agora. Tenho usado a escrita, e o meu suposto jeito para escrever como forma de libertar a raiva que sinto. Não é correcto, mas eu tenho esse direito. Continuando, eu não posso negar que por vezes me sinto realmente feliz. Mas há horas em que tudo parece desmoronar-se em cima de mim. Eu alcancei a felicidade em tempos, agora não consigo adaptar-me a viver sem ela. Não consigo, porque não consigo, e continuo a deseja-la! E sei que qualquer pessoa que a vivesse com a intensidade que eu vivi sentiria o mesmo.

Sem comentários: